terça-feira, 13 de novembro de 2018

Capítulo 37: Confiança





Capítulo 37: Confiança


Forgotten Hollow – Casa de Susana e Marina





         Harrison chega até a casa de Susana e Marina. Ele bate na porta e espera por alguns minutos. Fica em forma de morcego e espia pelas janelas, mas não havia ninguém em casa.

         “Que dia de sorte!” – Pensa ele irritado. Um pouco antes de sair de casa, ele havia pego o cartão que Sam havia deixado em casa. Ele agora retira do bolso e fita-o.




         “O Conde disse para eu não procurar ninguém que poderia por em risco e se isso incluir Susana e Marina? Acho que terei de aceitar a ajuda daquela bruxa. De qualquer forma, ela está trabalhando com a mesma coisa que eu e acho que não tenho nada a perder, afinal, já perdi tudo mesmo.”

         Harrison fica olhando para o horizonte, pensativo. E logo volta para a casa no qual ele está morando pelo tempo de seu trabalho. Ele irá dormir e no dia seguinte entrará em contado com Sam.




Dia da transformação de Katy







         Quando Katy acabara de virar uma vampira, ela fica totalmente confusa. Ela senta-se no altar no qual estava deitada e fica olhando a sua volta.





         - É normal estar se sentindo estranha e confusa. Você passou por um processo. A transformação em vampiro é dolorosa e exige muito do corpo do Sim. Seu corpo humano morre e dá lugar a um corpo imortal, forte e com os sentidos muito mais apurados. Com o passar das semanas, você se adaptará! E como você é minha descendente, tens mais vantagens, pois eu sou o Grande Mestre de todos os vampiros daqui e você é mais poderosa que um recém-criado qualquer. – Avisa o Conde para Katy.





         Katy o escuta e também vários outros sons em sua volta. Cheiros, presenças, barulhos, sensações, tudo estava muito mais intenso agora para ela.






         - Ei, moça! Eu... – Enzo chega perto de Katy e ela levanta rapidamente assustada tentando o atacar.


- Eitaaaa... Calminha, meu anjo! Eu me chamo Enzo e fui eu que te deixei assim toda trabalhada na beleza! Divando e brilhando, digna de uma vampira!


         Katy se alto olha e coloca as mãos no cabelo e comenta:

         - Você me vestiu assim? Eu não costumo usar tanta maquiagem e nem esses tipos de trajes!

         - Nossaaaaa!!! Mas você estava toda machucada, roxa e ainda fedendo! Alguém jogou você em um matagal todo imundo! Eu tive que fazer algo! Você estava me dando náusea! Precisava te deixar linda! – Enzo responde.





- Enzo, não assuste a Katherine! Minha mais nova filha vamos começar com os treinos!





         O Conde lhe mostra alguns poderes e pede para que ela tente repetir.






         Katy não consegue e a única coisa que ela adquire é uma tremenda dor de cabeça.





         - Tudo bem! Vamos treinar todos os dias! Você acabou de se transformar e ainda nem se alimentou. Nem sempre estarei aqui, tenho compromissos. Quando eu não estiver aqui, Enzo ou Alejandro ajudará você! – Diz o Conde calmamente.

         - O que aconteceu comigo? Eu só lembro-me de estar caminhando e de uma luz muito clara! - Pergunta Katy.

         - Eu achei você jogada em um matagal, quase perdendo sua vida e resolvi transformá-la! – Diz o Conde sendo vago.



         - Deveria ter me deixado morrer. – Diz Katy. Ela estava tão triste pelas traições que sofreu e agora estava sem ninguém. A imortalidade poderia ser uma tortura para ela.

         Em resposta ao que Katy disse, o Conde apenas a olha sério e pede para que Enzo cuide dela, que ele teria de partir. Enzo concorda sorrindo.



- Eiii, Katherine! Venha aqui que eu quero lhe mostrar o quanto você está linda! – Ele a puxa para perto e insiste para que ela sorria, e ela acaba cedendo.





- Viuuu como você está arrasando? Agora venha que te levarei para a sua primeira refeição! – ele diz para ela simpático e ela sorri para ele. Eles estavam sendo queridos com ela e ela estava tendo atenção, algo que ela realmente estava precisando.

- Vamos nos transformar em morcegos para irmos mais rápido. Você pode estar estranhando, mas perceberá que é tão natural essa transformação como respirar!



“Eu deveria estar com nojo, mas só dele dizer que vamos fazer uma refeição e sei exatamente o que vampiros comem... me dá uma gigantesca água na boca.” – Pensa Katy e os dois transformam-se em morcegos.



Enzo e Katy chegam até algum lugar de Willow Creek para ela se alimentar. Ela aprecia o plasma de alguns sims dali, com cuidado para não tirar a vida deles. Enzo estava cuidando para que ela não fizesse nada errado, pois recém-criados possuem uma sede insaciável e podem não conseguir se controlar.



Dias atuais...

Alejandro, Enzo e Katy vão fazer uma refeição. Eles a convidaram depois de vê-la tão triste no piano.

Enzo e Alejandro já deixavam Katy mais a vontade, fazia três meses que eles a treinavam com o Conde e ela conseguia se controlar e não precisava de supervisão.




Katy estava afastada do casal de vampiros, eles estavam namorando quando Katy vê alguém nada agradável para ela.


“Olha só quem está ali! Aquela ruiva que o Enrico estava aos beijos! Ah!! Mas ela vai ver uma coisinha!” – Pensa Katy enquanto olha para Rowena.


“Vou chegar bem suavemente para atacar o pescoço dela! Escuto os batimentos cardíacos dela que estão tão tranquilos! E sinto o sangue correndo em suas veias! Que sensação deliciosa isso!” – Katy pensa e vai em direção a Rowena.



Katy deixa Rowena desmaiada e sai de perto feliz por ter feito o que fez.



“Sei que é maldade e que se o Harry tivesse aqui, ele ficaria furioso comigo! Mas ela mereceu e não a matei...
Espera... Por que pensei nele? E por que ainda tenho sentimentos por quem não se importa comigo? O que tenho que fazer para ele sair da minha cabeça?!
Ele nem se quer voltou nem para os irmãos! Ele parece que não liga para ninguém.
Mesmo que ele não me ame, eu gostaria de dizer a ele sobre Alice. Ele é pai e quando ela crescer iria perguntar sobre ele.”

Katy vai para junto do casal e os três voltam para casa.





Casa de Enzo e Alejandro




- Você é meu chuchuzinho! – Diz Alejandro acariciando o rosto de Enzo.

- Te amo, meu bombonzinho! Sabe, até que é legal ser mestre! E a Katherine não nos dá trabalho algum! Só fico com pena de ela ser tão triste. – Comenta Enzo.




         - Acho que poderíamos fazer algo bacana para ela! Perguntamos o que ela quer e nós damos! – Diz Alejandro.





- Concordo! Ela é tão amorzinho que não merece ser tão triste. E espero que algum dia ela se abra para nós! – Comenta Enzo. E os dois se beijam.


         Katy os chama para uma conversa e todos vão para a sala.


- Guris, eu quero falar com vocês. – Avisa Katy.

- Fale! – Diz Alejandro simpático.

- Vocês sabem que eu tenho uma filhinha, eu já pedi algumas vezes e vou insistir! Quero vê-la! Ela é um bebê e deve sentir minha falta, nós sempre estávamos juntas em todos os lugares.


- Katherine, nós já dizemos que é perigoso! Você pode querer atacar ela! – Diz Alejandro.



- Eu nunca atacaria a Alice! Ela é minha filha.

- Os vampiros nunca sabem o que vão fazer e o como vão reagir diante de humanos! Ainda mais quando ainda são recém criados – Comenta Enzo.


- Me dêem um voto de confiança! Vocês poderão ficar juntos comigo. – Ela insiste, Katy nunca havia falado de sua vida para eles. Ela era bem calada e estava sempre triste por estar longe da filha, família e ainda não ter mais o amor de Harrison. Mas ela a poucos dias falou vagamente de sua filha e o quanto gostaria de visitá-la.

Alejandro olha para Enzo que sorri para ele. Ele lembra da conversa que tinha tido com seu namorado a pouco tempo antes de Katy os chama-los e então, ele diz:




- Está bem! Amanhã iremos e será uma única vez e se você fizer algo errado, você vai sofrer as consequências! – Diz Alejandro brincalhão.



- Vocês são de mais! – Diz Katy animada.
- Ahhh, finalmente ela sorriu! – Diz Enzo feliz.






Windenburg – Casa temporária de Harrison




         No dia seguinte a rápida conversa entre Harrison e Samantha, o vampiro ao acordar, logo pega o cartão que Sam deixou e fica olhando para ele. Harry logo pensa:




         “O que eu faço? Pensa Harrison, pensa! Os Vatore nem vou perturbá-los, Susana e Marina não estavam em casa quando fui lá ontem à noite... Agnes e Nicolas devem estar cuidando das irmãs Kordelious. O que será que eles estão fazendo agora? Queria tanto vê-los, queria tanto ver a minha Katy, tomá-la em meus braços e encher ela de beijos... sinto tantas saudades dela.
Será que ela pensa em mim? O que será que ela pensa de mim? Eu nem sequer consegui falar com  ela no dia do nosso aniversário de namoro e ela deve ter ficado muito chateada comigo, eu sempre lhe dava uma rosa todos os meses no dia de namoro. Naquele dia eu perdi o meu celular, tive que comprar um novo e estou por fora de tudo que acontece com Katy e os outros.
Eu vou falar com a Samantha mesmo, espero que ela realmente me ajude com esse inferno todo. Não aguento mais ficar longe da Katy.”

Harrison seca os olhos que estavam marejados e liga para Sam.



- Alô? Bom dia, posso falar com a Samantha? Aqui é o...

- Harrison! Que maravilha receber uma ligação sua! – Ela atende animada.

- Eu gostaria de termos uma conversa. Ahm, uma conversa com mais calma, ontem eu estava com a cabeça fervendo e...

- Esqueça ontem! Vamos conversar sim! Você pode vir até a minha casa para conversarmos com calma e resolver o que faremos! Vou passar a localização via SimZap



- Ok, Quando eu posso ir?

- Você pode vir agora mesmo! Estou lhe esperando! Abraços!

Ela desligou e logo mandou para Harry a localização dela. Ele respira fundo, troca de roupa e vai até o local marcado. Já Samantha, ela estava feliz por Harrison ter mudado de ideia e ter entrado em contato com ela. Agora era só esperar ele chegar.




Windenburg – Casa de Samantha e Adam

Sam estava mimando sua gatinha Celeste.



         - Iti Malia quem é o neném da mamãe? Quem é? É a minha coisa mais ‘gotosa’ de todas!!! A minha nenê pretinha!



- A mamãe ama você, meu neném!




Harrison chega até o local indicado. Ele toca a campainha.



         Ao ouvir a campainha, Celeste sai rapidamente do colo de Sam e sai pela janela. Adam chega perto de Sam para paparicar a esposa.
- Seu convidado chegou! Vamos atendê-lo com calma. Pelo que você me disse que leu na mente dele, ele deve ainda estar confuso! – Comenta Adam.



- Ok! Fica junto comigo para me ajudar! Você também é um vampiro e isso pode deixar ele mais a vontade! – Diz Sam.





         Celeste sai para a rua e vai diretamente observar Harrison.
         - Uma bruxa que tem um gato! Que obvio! – comenta Harrison ao vê-lo. Celeste pula diretamente no colo de Harrison e ele fica todo derretido com a fofura da gatinha.




         - Mas olha só! Celeste te conquistou, hein? E você até sorriu! – Diz Samantha abrindo a porta. Celeste sai do colo de Harrison e vai até Adam.







         - Oi, Samantha. Sua gatinha é muito linda. Eu queria me desculpar pela minha maneira rude de ontem. Eu gostaria de ouvir o que você tem para me falar.
         - Oi, Harrison! Eu entendo perfeitamente seus motivos e não precisa se desculpar. Entre.



         Adam ao ver Harrison acena e logo olha para Celeste que subiu na mesa.



         Adam levanta-se e vai cumprimentar Harrison. E os três se sentam.



         - Então! Você gostaria de um pacote de plasma? Algum drink? – Oferece Adam.
         - Não, obrigado! Estou satisfeito. Você também é um vampiro! Um vampiro casado com uma bruxa! – Diz Harrison um pouco surpreso.



         - Sim! Essa bruxa aqui é dona do meu coração. – Adam diz segurando na mão de Sam e ela sorri para ele. Harrison olha sorrindo e lembra imediatamente dos momentos em que ele paparicava Katy. Mas logo ele volta a realidade e fala:



         - Bom... Eu estava sob hibernação e despertei faz uma semana. Tenho algumas coisas anotadas do que pude encontrar na minha casa, mas não posso ir para lá até terminar esse caso. Mas exatamente eram algumas informações que acredito que todos já saibam: os mascarados são vampiros poderosos que levam vitimas, tanto humanas quanto vampiras para um local em que ninguém nunca conseguiu achar e a líder deles é chamada de “Número Um”. – Diz Harrison.



         - Eu peguei informações nos registros e ainda não se sabe por que os vampiros são levados também! Precisamos analisar isso, Harrison. Temos que conseguir informações de algum mascarado. Capturar algum e tomar depoimentos!



         - Ótimo! Eles são bem ariscos.. já enfrentei alguns e seria bom termos ferramentas de captura, como as que os caçadores tem. Mas como eu sou vampiro, elas me afetam. E você como bruxa, pode manuseá-las! – Diz Harrison para Sam. – E você, Adam? Vai trabalhar conosco? Pois poderíamos fazer alguns treinos vampiricos juntos.



         - Claro que poderíamos treinar sim, mas infelizmente não poderei trabalhar com vocês... Já tenho muitos casos, mas ajudarei com o que eu puder!



         - Beleza! Eu tenho que dizer que ainda estou meio desconfiado, pois aconteceram muitas coisas na minha vida e eu sigo com receio... e...



         - Eu e Adam sabemos o que é estar angustiado por amor. Uma vez Adam foi sequestrado e quase morri de tanta dor. E eu vi em seus pensamentos uma moça muito bonita e vejo que ela é dona de seu coração. E foi isso que mexeu comigo a te ajudar e além claro de você estar ligado diretamente a esse caso, por já ter sido acusado e quase morto! – Sam diz a Harrison tentando tranquilizá-lo.
         - Isso aí, cara! Pode contar com a gente. Finaliza Adam para Harrison.



         - Obrigado e quando começaremos os trabalhos? – Pergunta Harrison se sentindo mais aliviado por ter pessoas querendo lhe ajudar.





Continua...