quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Destinos Cruzados - Capítulo 7: Decisão




Destinos Cruzados - Capítulo 7: Decisão





San Myshuno
Apartamentos da Rua Chique





- Eu dou-lhe uma simples missão a você e você não é capaz de cumpri-la! Seu inútil! Não sei como Susana pode ter parido um lixo como você! - Diz Orfeo irritado com o filho.

- Eu não tenho culpa se Alice não gosta de mim. – Responde Steve triste.

- Selene, seduza ela. Mostre ao seu irmão que você é melhor que ele. - Exige Orfeo para a filha.


- Acho que sedução não servirá de nada! Olhe para Steve, por exemplo, não funcionou. Eu vou me aproximar dela como amiga. - Selene sugere.



- Parem de enrolação! Você tem que virar íntima dela, depois de garantir afinidade e confiança... Vamos seqüestrá-la e torturá-la. Pedimos resgate para Harrison e quando ele aparecer com a esposa, nos matamos a filha na frente dele... Em seguida matamos a esposa e por fim ele! Ele merece sofrer e pagar por ter assassinado Susana!



_______________________________________________________






No dia seguinte, na escola.

As garotas estavam em aula de pintura e Selene decide falar com Alice para por seu plano em ação.







- Posso falar contigo por um minuto? – Pergunta Selene a Alice.

- Oi? Ah claro! – Responde a loira.

- Olha eu peço desculpas pelo meu irmão... Você não imagina a vergonha que eu estou sentindo.

- Ah tudo bem...




"Mas ele deveria pedir desculpas né? Mas não vou esperar nada daquele 'mini Don Juan'!"

- Já falei com ele e disse que ele está errado. Ele me garantiu que será mais gentil.

- Obrigada, Selene.



- Por nada, sabe a gente nunca se fala né? Eu tava pensando se poderíamos nos aproximar, você é da mesma espécie que eu e eu não conheço vampiras da minha idade. Eu gostaria de passear, conversar e treinar com uma adolescente como você! - Selene cochicha para Alice.

- Ah! Eu não conheço vampiras da minha idade também. Será bacana! - Comenta Alice.

- Ótimo! Até poderíamos caçar juntas, haha. Podemos marcar! Eu te passo meu número de celular para nós irmos nos falando.

- Certo!

- Obrigada, Alice!



Alice confirma com a cabeça. Ao final da aula, a loira vai em direção de Kal e Rita que estavam esperando ela no corredor.




- Virou amiguinha da emo? - Pergunta Rita com desdém.

- Estávamos conversando. - Diz Alice sorrindo.


- Ela é nossa colega né? Qual o nome dela mesmo? - Pergunta Kal curioso.

- Selene. Ela é nova na escola também... Chegou um mês antes de você, Kal. - Alice fala sorrindo para o ruivo.



- Eu não gosto dela. Ela é estranha e ridícula. - Comenta Rita.

- Por quê? - Kaleb pergunta.


- Olha o jeito que ela se veste. Pelo amor!


- Nada a ver, Rita. Está julgando alguém pelo que veste! Não seja idiota! - Comenta Alice irritada.


- Verdade... Não se julga um livro pela capa. - Diz Kaleb sério.



- Aff! Vamos para aula! - Rita finaliza irritada.


___________________________________________________________


Uma semana se passa desde o primeiro dia de aula de Kal e Daryl. Eles escondiam de Agnes e Enrico que Daryl não estava indo para escola, mas a mentira tem perna curta...



... Agnes estava trabalhando quando seu celular toca. Ela o pega e atende.



- Alô?

- Bom dia é a senhora Belaventura? Aqui é a diretora da escola.

- Oi diretora, algum problema?

- Tenho que saber o que está acontecendo com Daryl.
Ele não compareceu a nenhuma aula.

- O que? Mas eu o deixo e o irmão na escola todos os dias. E eles voltam pra casa juntos.

- Então ele anda cabulando aula. A senhora sabe que alunos não podem cabular aulas sem motivo algum. E como a senhora me disse que estão em processo de adoção, tem risco de a assistência social retirá-los da senhora.

- Eu sei. Eu terei uma conversa com eles e obrigada por me avisar... E... e... desculpa por isso!

- Eu agradeço pela compreensão, Sra. Belaventura.



Agnes desliga o celular e fica furiosa por saber da mentira dos garotos.


_____________________________________________




Mais tarde quando todos estavam na mesa de jantar.

- Então Daryl como estão as aulas? – Agnes pergunta tentando tirar algo de Daryl.

- Tão indo. - Ele responde indiferente.


- Indo como? - Ela retruca.

- Tão bacanas. - Kal responde pelo irmão.

- Ah é mesmo? Daryl o que você está aprendendo? - Ela pergunta.

- Muitas coisas. - Ele diz olhando para a comida.

- O que? Diga-me! - Ela insiste.


"A Agnes nunca fica brava, ela está irritada com alguma coisa? Mas por que ela não me disse nada?" - Pensa Enrico desconfiado.



- Estamos vendo Geometria em Matemática. - Responde Kal.

- Kaleb responde por você agora, Daryl? - A ruiva questiona.



- É que... Que ele presta mais atenção em nomes e eu não.




Alguns minutos em silêncio, Agnes volta a perguntar:



- Você não tem nada pra me contar?

- Não.



- Ah é mesmo?! Só que hoje a diretora me ligou dizendo que você não apareceu em nenhuma aula. Você não tem vergonha de mentir? É isso que eu e Enrico ganhamos por tentar ajudar você? Você não pensa? Você já é maduro suficiente para saber que não deve faltar as aulas e ainda mais que vocês estão com risco de serem separados pela assistência social. É isso que você quer Daryl? Como você ousa mentir para mim?

Daryl fica perplexo ao ouvir Agnes. E não fala nada.

- É isso mesmo que eu ouvi? Daryl você não está indo para aula? Aonde você está indo durante o horário? - Pergunta Enrico.

Daryl nada fala.

- Kaleb você sabendo disso por que não nos falou? - Enrico pergunta ao ruivo.


- Porque o Daryl pediu segredo e eu disse que ele estava errado, mas... - Ele sorri para tentar acalmar a situação, mas o irmão o interrompe.

- Cala a boca, Kal! – Daryl diz irritado.

- Não! Ele não vai calar a boca. Cala a sua boca, seu mentiroso! Que decepção, Daryl! Se você não gosta de mim e nem do Enrico por que não disse? Por que não pediu para embora? - Agnes diz furiosa. – Vai imediatamente para o seu quarto e some da minha frente!

Daryl sai correndo para o quarto e Kal foi atrás dele.

- Por que você não me contou dessa ligação, Agnes? -
Enrico pergunta para esposa.

- Queria ouvir o que os garotos tinham a dizer. Finaliza a ruiva.


________________________________________



No quarto dos meninos, Daryl estava tremendo e Kal senta-se ao seu lado para conversar.

- Viu que você agiu errado em não ir às aulas?

- Eu não vou frequentar aulas com aquelas pessoas.


Enrico entra no quarto para conversar.




- Daryl você sabe que tanto você quanto seu irmão são menores de idade e que precisam de adultos como seus responsáveis para que a assistência social não levem vocês. E se levarem vão separá-los! Eu vou ser franco com vocês dois: é muito difícil que pela idade de vocês sejam adotados. As pessoas dão preferência para bebês ou crianças. Mas adolescentes é difícil ainda mais irmãos.



- Eu sei. - Daryl responde sem conseguir olhar para Enrico.

- Olha eu quero saber onde você anda quando não vai para aula. - Enrico diz.

- Fico no parque até dar a hora da saída. Quando o Kal me avisa por SMS, eu volto pra escola.

- Hum. - Enrico inspira profundamente e volta a falar. - Daryl eu estou tentando conseguir a guarda definitiva de vocês dois. Mas preciso saber se é isso que você quer. Você quer ser fazer parte da família? Por que se você não quer, eu não vou ficar perdendo tempo com a papelada!

Daryl fica calado sem saber o que dizer.


- O senhor quer nos adotar? Eu ficaria muito feliz em tê-lo como pai e a dona Agnes como mãe. – Comenta Kaleb feliz.


- Eu também, Kal. - Enrico fala para Kal e logo volta para Daryl. - Escuta garoto, pensa uma coisa: você vai fazer 18 anos que vem e não precisará de adulto para ser seu responsável, mas seu irmão ainda tem 16 e faltam dois anos para ele se tornar maior de idade. Você quer que seu irmão seja separado de você? Pensa bem, vou te dar uma semana para pensar no que você quer. Mas deve ir para escola! Se não a assistência leva vocês!


Enrico sai do quarto e deixa os garotos sozinhos pensando.



- Daryl. Eu gosto da dona Agnes, do Sr Enrico, do dog, daqui, da escola. Conheci pessoas legais lá na escola. Me sinto a vontade. Eu finalmente sinto que tenho uma família e não quero perder tudo isso.


- Kal a gente sabe que nunca da nada certo pra gente. É claro que não ficaríamos por muito tempo aqui.

- O que você está dizendo?

- Você é muito ingênuo para achar que seríamos uma família feliz! Isso nunca vai acontecer com a gente. Ninguém gosta de mim, e se souberem quem eu sou, vão me expulsar de lá!



- Para de falar besteira, Daryl.



- Você acha que alguém vai querer ser meu amigo? Querer namorar comigo? Eu já fui preso, tenho histórico, nosso pai matou a nossa mãe e ele roubava!



Agnes ouvia tudo atrás da porta triste por tudo que acaba de escutar.







Continua...

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Destinos Cruzados - Capítulo 6: A nova escola






Destinos
Cruzados





Capítulo 6: A nova escola


Passam-se alguns dias desde que Kaleb viu Alice. Ele volta e meia se perdia nos pensamentos lembrando-se da bela loira que mexeu com ele.

"Que gatinha! Queria tanto vê-la novamente! Eu e Daryl fomos ao cinema algumas vezes depois daquele dia que eu a vi, mas nunca mais ela apareceu lá... pelo menos não quando eu estava lá. Que burro que eu sou! Por que eu não falei com ela? Kal estúpido!" - pensa Kal sentado em sua cama. Ele E seu irmão estavam se preparando para dormirem, pois o dia seguinte seria seu primeiro dia de aula.









No dia seguinte na Escola Prisma Azul em Oasis Springs, Agnes leva os meninos para seu primeiro dia de aula. Eles param na frente da escola e Agnes admira-a por uns instantes, estava se sentindo satisfeita por ter conseguido escola para os meninos.






- Aqui é onde vocês irão estudar! Espero que vocês gostem, tirem boas notas e façam muitos amigos! - Agnes diz muito animada.






- Que baita escola! - Exclama Kal surpreso.

"Bem o que eu pensei escola para pessoas filhinhas de papai! Ninguém vai me aceitar aqui. Eu que não fico aqui, assim que der.. vazo!" - Planeja Daryl olhando com desprezo para a escola nova.

Em seguida, o trio entra na escola e Agnes encontra a diretora que estava na entrada para receber alunos e possíveis responsáveis que levam os filhos ou que simplesmente querem tirar dúvidas.





- Olá, senhora Darla! Eu falei com a senhora na semana passada, sou Agnes Belaventura, e trouxe meus garotos: Daryl e Kaleb.

- Sejam bem-vindos! E fiquem a vontade. - A diretora sorri.

- Agradeço por ter aceitado os garotos. Já começaram as aulas há um bom tempo e agradeço mesmo.





- Nós aqui agradecemos pela preferência! E os garotos precisam de estudos, ainda mais que em pouco tempo já terão que se preocupar com faculdade!

"Faculdade? Para pobres coitados como eu e o Kal? Nem em sonhos que iríamos para faculdade!" – Pensa Daryl pessimista. Ele achava que por ter vindo de uma família humilde e com histórico de crimes e violências, não teria chance alguma na vida.

- A senhora está certíssima! E... Eu notei que alguns alunos usam uniformes e outros não. - Comenta Agnes.

- Sim. Inicialmente era obrigatório o uso do uniforme. Mas depois de um tempo, nós acabamos liberando o uso de outras roupas também, com tanto que sejam apropriadas para o ambiente escolar.





Elas ficaram conversando por uns minutos. Kal e Daryl ficaram olhando a volta atentamente. Finalmente Agnes se despede dos garotos abraçando eles e vai embora para seu trabalho como bióloga. Já a diretora foi chamada para uma pequena urgência na secretaria, deixando os meninos sozinhos com alguns alunos caminhando entre a escola ao fundo.





- Essa escola parece ser bacana! Estou empolgado para estudar! Tem bastante coisas para nós estudarmos, os meses perdidos! Temos que procurar colegas para ajuda. - Comenta Kal alegre.

- Kal eu vou vazar. - Diz Daryl sério.






- Como é? No nosso primeiro dia de aula e você já vai matar aula?

- Puff! Eu que não vou ficar em escola de gente metida à besta! Olha a sua volta! Ninguém vai querer um lixo como eu.

- Para com isso, Daryl!





- Fica quieto irmãozinho. Eu vou dar umas voltas e você me encontra no final da aula na esquina. Me envia um SMS para eu te esperar para voltarmos juntos. E não conta pra ninguém que eu não fui à aula!

- Você já vai fazer coisas erradas?

- Aqui eu não fico! - O moreno finaliza e consegue sumir rapidamente como um rato.






Em uma das salas de aula, Alice e Rita estavam esperando dar início a primeira aula. Faltavam ainda 15 minutos. Nisso aparece Steve e segura firmemente à mão de Alice, surpreendendo a loira.

- Oi, gatinha. Seu dia vai ficar melhor, pois eu cheguei! - Ele fala olhando para ela e ainda segurando sua mão. Alice faz uma careta de reprovação.

- Oi Steve! Você pode largar minha mão agora!?







- Tudo bem! Que você acha de sairmos para um encontro? - Diz ele sorrindo.

- Steve, eu já disse várias vezes que não quero sair com você! Vai sair com as outras garotas que vivem atrás de você!

- Não precisa ficar com ciúmes, gatinha. Você tem um lugar especial no meu coração. - Diz ele dando uma picada para ela e ela faz uma cara de tédio.





Alice vai em direção a uma das classes, senta-se e é surpreendida com Steve sentando do seu lado.

- Hoje nós iremos fazer os trabalhos juntos.

 - Steve você está louco? Eu faço sempre com a Rita! Vai procurar sua irmã e me deixa em paz!







Um pouco afastada dali, Selene observa tudo e fica irritada. "AFF! Steve não sabe fazer nada direito!" - Ela pensa.




- Olha! Pelo jeito fui trocada hoje! - Comenta Rita ao ver Steve com Alice.

- Rita! Eu vou sentar com você. - Diz Alice. Quando ela ia se levantar, Selene senta rapidamente do lado de Rita.






- Opa! Hoje trocamos de dupla. Farei os trabalhos com você, Rita. E Alice com meu irmão! - Diz Selene tentando ajudar Steve.

- Alice ficará com uma companhia bem agradável. - Diz Rita para Alice, mas olhando sedutoramente para Steve.





- Olha só! - Alice fala sorrindo por fora, mas com raiva por dentro.

Enquanto Steve tenta entender Rita.

"Garota estranha. Ela vê que estou interessado na Alice e fica me olhando como se quisesse me devorar." - Ele pensa.





- Por que você me rejeita? - Ele pergunta.

- Porque há pouco tempo você nem me olhava e de uma hora pra outra você anda dando encima de mim!

- Poxa, gatinha. Nós somos da mesma natureza, como eu não notaria você?

- O que você quer de mim, Steve? E para de me chamar de "gatinha".

- Eu quero namorar com você.

- Ah! Para né?! Pra você me usar e jogar fora como faz com todas as gurias daqui?





- Não.. Não.. Eu não faria isso...

- Eu vou aproveitar que ainda tem uns minutos e vou até a biblioteca. - Diz Alice levantando-se e pede para Rita a acompanhar. Steve continua sentado envergonhado de não conseguir fazer com que Alice se interesse por ele.






Fora da sala de aula, Alice agradece a amiga que sorri para ela. Perto de irem para a biblioteca, se deparam com um garoto que parecia perdido.






"É o gatinho que vi do lado de fora do cinema! Ele estuda aqui?! Mas nunca o vi aqui!! De qualquer forma será minha chance de dar em cima dele!" - Pensa Rita ao ver Kaleb.




- Oi? Você precisa de ajuda? Desculpa incomodá-lo, mas parece perdido. - Pergunta Alice simpática.





"A garota!" - Pensa Kal ao ver Alice. - Sim, eu cheguei agora e estou perdido! Chamo-me Kaleb, mas podem me chamar de Kal. Minha aula é aqui. - Ele diz mostrando para as gurias o papel que a diretora havia entregado a ele confirmando a matrícula.




- Você é nosso colega! Eu me chamo Alice e essa é minha melhor amiga, Rita.






- Prazer! Que bacana então não ficarei sozinho no meu primeiro dia. - Comenta Kal sorrindo.

 - Sim!! Ah. Você pode sentar do meu lado se quiser eu posso te ajudar com a matéria perdida. - Alice oferece ajuda, ela gostava de ajudar, tirava boas notas e não queria ficar do lado de Steve de jeito nenhum. Kal aceitou e os três foram para a sala de aula.

Alice não queria pegar nada na biblioteca, era apenas uma desculpa para sair da sala. Já Rita não gostou nada de Alice sentar com Kal. Ela estava de olho nele e sentia que Alice iria "roubar" o seu pretendente.






Steve havia sentado do lado de Selene para conversarem.

- Mas que droga, Steve! Você é mesmo um idiota!

- Eu não tenho culpa se essa garota não gosta de homens.

- Como é? Só porque ela não quer você, você insinua que ela não gosta de homens? Nossa, hein!!! Não me faça ter vergonha de ser sua irmã!

- Ah, mas o que você quer que eu pense? Todas as garotas dão encima de mim e têm queda por mim. Aí essa loirinha patricinha me rejeita!

Os irmãos ainda discutem entre si, nisso Alice chama Kal para sentar-se com ela e enquanto Rita senta-se afastada deles.






"Alice se faz de santinha, mas já colocou suas garras no novo garoto. Ah, mas isso não ficará assim! Esse gatinho ruivo ainda será meu!" - Pensa Rita furiosa ao ver os dois juntos mais a frente.






- Sua amiga ficou longe. Ela não quer ficar junto da gente? - Pergunta Kal preocupado.

Alice chama à amiga, mas ela faz não com a mão sorrindo falsamente como se estivesse tudo bem.




- Bom então vou te mostrar o que você precisa para estudar e manter em dias o que você perdeu por aqui. - Alice mostra os conteúdos por cima para o ruivo. Minutos depois a professora entra e dá início a aula.






O tempo passa Rita, Kal e Alice ficam juntos nas próximas aulas. Alice empresta um dos cadernos para que Kal pudesse copiar.





Ao final da aula, Alice recebe uma mensagem do pai dela avisando que ele tinha chegado para buscá-la.





- Bom meu pai chegou e tenho que ir! Bem vindo mais uma vez aqui! - Diz Alice. Eles se despedem e as meninas vão embora.





"Preciso avisar o Daryl que acabou as aulas e ele me espere". - Pensa Kal. Ele pega o celular e envia uma mensagem para o irmão. Daryl avisa para que lhe espere fora da escola.

Mais tarde, Kaleb encontra Daryl.






- Você perdeu as aulas. Estavam bacanas!






- E eu tenho cara de nerd que nem você? Se você acha que vou perder tempo assistindo aulas, vai sonhando!






- Você está agindo feito um menininho idiota!

- Para de encher o saco, cabeça de fósforo, e vamos pra casa da dona Agnes.









CONTINUA....



Escola retirada da galeria (não consegui identificar o id) :/